Seção - Imagem da Semana

Qual a janela da imagem acima e de qual protocolo ela faz parte?

Resposta:

O exame da pelve deverá ser realizado com bexiga cheia se possível, preferencialmente antes da passagem da sonda de Foley. Posicionar um transdutor, preferencialmente de baixa frequencia, na posição transversa na sínfise púbica, angulado para os pés do paciente. Talvez seja necessário procurar a bexiga fora da linha média, pois a mesma pode encontrar-se deslocada. Bexiga é um órgão pélvico, sua difícil visualização pode estar relacionada ao mau posicionamento do transdutor.

No contexto do ‘’FAST exam’’, o objetivo é examinar a procura de liquido posterior à bexiga, ao útero e entre as alças intestinais. Sempre avaliar os planos transverso e longitudinal a procura de liquido, apesar da visualização longitudinal ser mais sensível para liquido livre. Sempre passear o transdutor pela pelve latero-lateralmente em busca de estruturas e lesões que tornem o exame positivo.

Além disso, podemos visualizar estruturas como cálculos, corpo estranho, posicionamento de sonda, dentre outras funcionalidades.


Referências:
Vicki E. Noble. Bret Nelson. Manual of emergency and critical care ultrasound. 2ed. 2011. Pag 37.


por Patrícia Lopes Gaspar (Residente de Medicina de Emergência do Ceará)
patylopesg resemergce