Seção - Imagem da Semana

Paciente com AVC e rebaixamento do sensorio em hospital sem tomografia disponível.

Resposta:

Há muitos anos vem surgindo estudos acerca do aumento da bainha do nervo optico como marcador não invasivo de hipertensão intracraniana. Muitas vezes a monitorização invasiva da pressão intracraniana por meio de um cateter não está disponível ou não está indicada, podendo-se utilizar o ultrassom como exame não invasivo, de curta curva de aprendizado, podendo ser realizado pelo médico assistente. A bainha do nervo optico envolve um espaço que tem comunicação direta com espaço subaracnóideo, havendo então a transmissão do aumento da pressão intracraniana para essa região.

Esse estudo pode ser feito beira leito, com um transdutor de alta frequência, tendo como exemplo o probe linear. A estrutura a ser visualizada é a entrada do nervo optico no globo ocular, com sua respectiva bainha. Devemos então obter uma imagem que mostre a distensão máxima da bainha, com mensuração de seu diâmetro de 3mm posterior ao globo. Feito isso, traçamos uma linha reta usando o diâmetro transversal máximo da bainha, atravessando o ponto final dos 3mm determinados anteriormente.

Não existe um ponto de corte definido na literatura que nos diga qual valor confirma hipertensão intracraniana ou indica cirurgia descompressiva. Alguns estudos apontam para valores de 0,5 cm como dentro do esperado, mas ainda não há consenso estabelecido. Devemos sempre levar em conta os recursos disponíveis no local, o quadro clínico do paciente e os valores comparativos do exame.

Na imagem abaixo podemos ver um paciente com sinais de hipertensão intracraniana, com ultrassom de nervo optico mostrando um diâmetro da bainha de 7,19mm, compatível com o quadro clinico.


Referências:
1. Transocular ultrasound measurement of the optic nerve sheath diameter can identify elevated intracranial pressure in trauma patients. Joshua E Nash, Colin O’Rourke and Matthew L Moorman. Trauma 2016, Vol. 18(1) 28–34
2. Optic Nerve Sheath Diameter Ultrasound evaluation in Intensive Care Unit: Possible Role and Clinical Aspects in Neurological Critical Patients’ Daily Monitoring. M. Toscano,1 G. Spadetta,2 P. Pulitano,1 M. Rocco,3 V. Di Piero, O. Mecarelli,1 and E. Vicenzini1. Hindawi BioMed Research International Volume 2017, Article ID 1621428, 7 pages
3. Transorbital Sonographic Evaluation of Normal Optic Nerve Sheath Diameter in Healthy Volunteers in Bangladesh. PLOS ONE | www.plosone.org. December 2013 | Volume 8 | Issue 12 | e81013


por Patrícia Lopes Gaspar (Residente de Medicina de Emergência do Ceará)
patylopesg resemergce